First slide

Fundado nos anos 1940, tem dois cardápios: um de comida e outro só de petiscos

Texto e fotos por: Kelayne Santos

  • Bar
  • Delivery
  • Opção Vegetariana
  • Wi-Fi

Criado na década de 1940, o Bar do Lopes nasceu simples, um barzinho comum de bairro, nada de servir refeições completas. Mas assim como seu bairro (Jardim da Saúde), acompanhou o crescimento da região e foi se sofisticando até se tornar um bar e restaurante com mais de 75 opções no cardápio. O almoço por quilo tem mais de 20 tipos de pratos quentes e 20 de saladas. A noite, o cardápio à la carte conta com 25 opções de pizza e 13 de lanches. O destaque é o Bar do Lopes, que vem no pão de hambúrguer ou francês, com lombinho, queijo fresco, tomate e orégano.

Aqui, tradição não significa sempre pertencer a uma única família. O Bar do Lopes foi tocado por diferentes donos, sem perder o nome de seu fundador e as características que abraçam os clientes.

O lugar é ponto de encontro para filhos, mães, pais, avós, amigos… Para diferentes vontades e experiências. “E isso vem de pai pra filho”, conta Pedro, gerente do bar desde 1997. O Bar do Lopes serve tanto pra encher a pança como pra quem quer colocar o papo em dia. Atende bem e da mesma forma quem frequenta há mais de 15 anos ou novas clientes como eu.

Na mesa, são entregues dois cardápios. Um com refeições completas – desde o tradicional filé à parmegiana a um saboroso prato de bacalhau – e outro com uma variedade de 35 tipos de porções, que passeiam entre batata frita, pizzas e uma ampla variedade de frutos do mar. Para beber, 79 tipos de bebidas: sucos naturais, refris, cervejas, chopes, conhaques, vinhos, aperitivos, caipirinhas, destilados, aguardente…

Com o prato escolhido, fiz o pedido ao Seu Rufino, um garçom que trabalha no Lopes há vinte anos. “Sinta-se à vontade. Se precisar é só chamar”, diz sempre que passa pela nossa mesa. Depois de cinco minutos, chega lula à dorê, um prato farto de encher os olhos, com um aroma que te faz querer provar aqueles petiscos dourados o mais rápido possível.

O ambiente me faz esquecer o movimentado bar ao lado, já que é dia de futebol. Com uma amiga, nem percebemos o tempo passar.

Comemos e bebemos à vontade, querendo ficar mais uma ou duas horas ali. Mas já era quase 23h30, o bar ia fechar e tínhamos que pegar um ônibus. Sorte nossa que o ponto ficava ao lado, ali mesmo na avenida do Cursino.

Preço Médio

R$30

Como Chegar

Na rua Lino Coutinho, 2029 (próximo ao metrô Sacomã), pegar o ônibus Metrô Santa Cruz (4616-10) e descer no segundo ponto quando o ônibus entrar na avenida do Cursino.

Voltar

Açaí União

Um pedacinho da culinária chinesa em Paraisópolis.

Samba da Ribalta

Todo segundo domingo do mês, moradores da Vila Liveiro se reúnem pra fazer a grana circular dentro do bairro – além de comer e se divertir, claro

Pular para o conteúdo